Adventistas aderem à campanha municipal de Cadastro de Medula Óssea

0
902

Conteúdo original Adventistas aderem à campanha municipal de Cadastro de Medula Óssea“>Adventistas aderem à campanha municipal de Cadastro de Medula Óssea

Durante a manhã de hoje (08), diversos voluntários do Cidade Esperança estiveram no Ceadas, motivando as pessoas que passaram por lá para fazerem o cadastro como possíveis doadores de medula óssea e se disponibilizando a doarem também.

Rondonópolis, MT… [ASN] Durante a manhã de hoje (08), diversos voluntários do Cidade Esperança, projeto da Igreja Adventista do Sétimo Dia, estiveram no Centro de Especialidades e Apoio Diagnóstico Albert Sabin (Ceadas), em Rondonópolis, motivando as pessoas que passaram por lá para fazerem o cadastro como possíveis doadores de medula óssea e se disponibilizando a doarem também. A campanha de cadastramento é uma parceria da Secretaria de Saúde com o MT Hemocentro, Banco de Sangue credenciado pelo Governo Federal, em Cuiabá.

“A Igreja Adventista promove anualmente o projeto Vida por Vidas, no qual é incentivada a doação de sangue e medula óssea. Não podíamos deixar de abraçar esta campanha da Secretaria Municipal de Saúde aqui de Rondonópolis exatamente na semana em que diversas ações sociais do projeto Cidade Esperança estão sendo realizadas para a comunidade”, afirma o pastor Levino Oliveira, presidente da Igreja Adventista de Mato Grosso.

Existem aproximadamente 70 doenças que afetam a medula óssea e a única chance de cura é através do transplante. Em Rondonópolis, mais de 1200 pessoas aguardam por um doador compatível. “São duas fases: o cadastramento e em seguida a doação. No cadastramento é feita a coleta de apenas 5 ml de sangue que será analisado por um laboratório e enviado para um banco de dados chamado Registro de Doadores de Medula (Redome). Após a validação do cruzamento genético do paciente e do doador, é feito um procedimento simples e rápido de pulsão para a coleta da medula. Não existem sequelas, nem afastamento por longos períodos das atividades do cotidiano”, explica Astrid Sachetti Guimarães, voluntária na campanha de cadastramento.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here