Igreja oferece aulas gratuitas de música para crianças carentes

0
123

Já são 15 os alunos que passaram no teste da Escola de Música de Brasília depois de treinarem na orquestra da igreja

Por Jenny Vieira
14 de junho de 2019

A orquestra é fruto do trabalho voluntário de um casal, desde 2015 e hoje conta com 18 instrumentistas

Quem vai à igreja adventista, localizada na quadra 423 – Norte, de Samambaia, aos sábados pela manhã, pode acompanhar o louvor ao vivo, apresentado por uma orquestra com 18 instrumentistas, resultado de um trabalho voluntário que tem sido realizado no local, há mais de quatro anos. “Nós começamos com cinco alunos, que faziam aula de flauta doce, em 2015. Aos poucos, mais crianças foram se interessando e o grupo começou a crescer. Hoje temos nove instrumentos diferentes e 18 pessoas em nossa orquestra”, conta Maria Rita de Lima, uma das líderes do projeto.

Rita e o esposo, Daniel Lima, tiveram a ideia do projeto porque sempre admiraram a música sacra ao vivo dentro das igrejas. No início, a ideia era apenas ensinar a teoria musical e dar aulas de inicialização à música para quem tivesse interesse, começando sempre pela flauta doce. No entanto, a ideia tomou proporções maiores. “Eu pensava em deixar os alunos no nível de darem conta de tocar na igreja com a flauta doce. Mas aí a Ritinha me convenceu de que precisávamos fazer o ‘serviço’ completo”, relembra Lima. Foi assim que deram início à segunda fase do projeto, ensinando outros instrumentos de interesse das crianças.

A ideia funcionou, mas para conseguir recursos que possibilitassem a compra de instrumentos para as crianças, as cadeiras e suportes de partitura para serem usadas na igreja, não foi fácil. “A maioria das crianças vem de famílias carentes. A orquestra serve sobretudo para acolhê-las e ajudá-las no desenvolvimento pessoal. Diversas vezes já ajudamos essas crianças com roupas e sapatos. Outras vezes, pegamos as doações de roupas e fazemos um bazar. O dinheiro arrecadado, usamos para comprar instrumentos e outras coisas que a orquestra necessita”, explica Rita.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here