Projeto paulista já arrecadou 1,6 mil bolsas de sangue em 7 anos

0
133

O projeto é coordenado por um adventista de Mogi Guaçu-SP. A ação acontece pelo menos três vezes por ano.

Por Jhenifer Costa
14 de junho de 2019

Daniel Constantino é adventista desde os nove anos.

Há 7 anos, o psicólogo Daniel Constantino, 35, foi desafiado a envolver os jovens de sua igreja e, ao mesmo tempo, torná-los relevantes para sua comunidade. Então, ele e alguns amigos criaram um projeto para que os fiéis doassem bolsas de sangue para um dos maiores centros de hematologia e hemoterapia da região de Campinas, o Hemocentro da Universidade de Campinas (Unicamp). Atualmente, Constantino mora em Mogi Guaçu, no interior de São Paulo. Além de ser coordenador do projeto, ele também é responsável pelos jovens adventistas na região “guaçuana” e diretor de Saúde em uma Igreja Adventista. A iniciativa faz parte do projeto Vida por Vidas.

Na entrevista abaixo, Constantino fala mais sobre a ação: 

Leia também:

 Qual foi a sua motivação ao criar o projeto? 

Daniel Constantino: O projeto de doação de sangue em Mogi Guaçu-SP foi criado a partir de um desafio que pastor Alceu Filho me fez em 2012, quando era líder de jovens na região. Eu já era coordenador de jovens e ele me desafiou na época a levar 1 ônibus de jovens para doar sangue. Mas eu levei 5 ônibus para Hemocentro da Unicamp. Foi uma grande doação, e o Hemocentro ficou repleto de jovens adventistas. Depois dessa data, decidimos que ao invés de levar os ônibus iríamos trazer o Hemocentro até a nossa cidade. Desde então, três vezes ao ano recebemos a equipe do Hemocentro para a coleta de sangue.

Qual o impacto deste projeto na comunidade? 

DC: Depois que começamos a fazer campanhas, muitas pessoas de diversas religiões apoiaram, como outros evangélicos e católicos.  Temos um doador, chamado Jonas, que é bombeiro militar na cidade e ele é o maior divulgador do projeto. Sempre traz bombeiros para doar, assim como seus familiares. Veste a camiseta do projeto com e até hoje nunca perdeu uma campanha. Aos poucos temos influenciado a sociedade.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here