Home Notícias Adventistas Um (nem tão) pequeno povo mui feliz!

Um (nem tão) pequeno povo mui feliz!

16
0
Assembleia da Associação Geral

Assembleia da Associação Geral
Centenas de nações foram representadas durante a 61ª Assembleia da Associação Geral (Foto: Tor Tjeransen)

Após o período mais crítico da pandemia da Covid-19, a igreja finalmente realizou a sua 61ª Assembleia da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia. E, mais uma vez, conseguiu transmitir ao vivo praticamente toda a programação, com tradução simultânea, nos deixando mais próximos da realidade do que aconteceu na cidade americana de Saint Louis.

Como um apaixonado por geografia, história, relações humanas e, principalmente, por esta igreja, a Assembleia da Associação Geral é para mim algo fantástico. Nunca tive a experiência de acompanhá-la in loco, mas ver o que se discute, o que se define, os sermões e os relatórios (este último, algo que me encanta muito) é, para mim algo mais que apenas deleite pessoal (o que de fato o é). É a certeza de que pertenço a uma comunidade real, com pessoas reais, com objetivos reais, independentemente de onde estejam.

Vivendo em comunidade

O tema do senso de pertencimento a comunidades é algo que vem sendo incessantemente buscado por organizações, sociedades, marcas, influencers, ou todo movimento que tem algum público que possui objetivos ou ideologias similares. O sociólogo Bernard Yack, da Universidade Brandeis, importante pesquisador internacional de política e filosofia, apresenta o tema como uma “forma de vida social próxima e altamente integrada”, que “se destina a todos os grupos sociais”[1]. Participar de uma comunidade, ou seja, de um grupo social que dispõe de um objetivo em comum e que pressupõe integração, é algo perseguido por todo o ser humano. Nós somos seres sociáveis. E eu diria mais: somos seres comunitários!

O tema da construção e gestão de comunidades foi cooptado também pela área de marketing, especificamente pelo Marketing de Relacionamento. Com o advento da cultura digital e das mídias sociais, o tema ganhou uma imensa proporção. Hoje existe até uma nova profissão: o Community Manager, profissional responsável por cuidar e manter a comunidade de usuários/clientes/fãs de marcas e produtos, gerando conteúdo e estimulando a participação e o engajamento de todos. Enquanto escrevo este texto, visualizo que hoje, na plataforma de busca de vagas no LinkedIn, há 75 vagas de Community Manager abertas, praticamente todas com contratação imediata e urgente. Isto indica a importância que o mundo tem dado para comunidades sólidas de pessoas, que pensam, vivem e se orientam sobre os mais diversos assuntos de forma similar.

Uma comunidade global

Ao acompanhar completamente a última sexta-feira e sábado da Assembleia da Associação Geral, me aquece o coração saber que há uma igreja que, a despeito de (importantes) pormenores, o rumo ainda se mantém firme. Ao ver o cantor Charles Haugabrooks, a quem sou um inveterado fã desde a famosa série de conferências de Mark Finley no final dos anos 90, regendo a pequena multidão cantando “Breve Jesus Voltará” (Jesus is Coming Again) com tanto entusiasmo e emoção, de novo vem a lembrança: é isto que deve me mover todos os dias! E ao ver todos cantando com a mesma força este tão impactante hino, fiquei ainda mais feliz: não sou só eu que penso assim, pertenço a uma comunidade. Uma comunidade global!

Você pode até, com razão, não concordar com várias coisas: tomada de decisões, direções a qual estas decisões levam, participação, pormenores locais, entre outros pontos. Acredito que isto é saudável. Mas é importante também entender que a Igreja Adventista é um barco que ruma a um porto seguro, que tem uma missão definida e esclarecida. E eu, você e qualquer outro adventista deve, com todas as forças, trazer mais pessoas para este barco, não importa onde estejam. Discussões e debates internos sobre procedimentos e metodologias são importantes, desde que não façam a comunidade sucumbir. Foco no alvo!

A Assembleia da Associação Geral da Igreja Adventista é uma confirmação da nossa comunidade e deve ser um renovador do nosso senso de pertencimento. Se você não acompanhou, aproveite que tudo está gravado e assista. Veja os sermões, acompanhe as discussões e os relatórios mundiais. Se alimente das reflexões espirituais, dos chamados ao serviço, das lindas histórias missionárias. Passe a considerar ainda mais que você, junto aos mais de 21 milhões de adventistas em todo o mundo, tem uma missão neste planeta que se renova a cada dia. Seja feliz e se sinta abençoado por fazer parte desta comunidade.

Para ler, ver e ouvir mais

Sermão Final do pastor Ted Wilson na 61ª Assembleia da Associação Geral da IASD, reiterando nosso senso de comunidade e nossas crenças fundamentais (traduzido simultaneamente para o Português) – iniciando às 3h49min.

Referências:

[1] YACK, Bernard. The Problems of a Political Animal: community, justice, and conflict in Aristotelian political thought. Berkeley: University of California Press, 1993. Página 26.

https://sdahymnal.net/

Previous articleIgreja nomeia novo líder de Evangelismo, Mipes e Escola Sabatina para o norte de SC
Next articlePhotograph Discovered of Pioneer Adventist Woman Minister

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here