Voluntárias produzem 5 mil máscaras para área de saúde em Manaus

Igreja Adventista se uniu em parceria com a Universidade Estadual do Amazonas.

Por Priscila Baracho Sigolin
10 de abril de 2020

Primeira entrega foi realizada no Pronto Socorro da Criança na zona sul de Manaus. (Imagem: ACeAm).

Solidariedade e amor expressos na arte da costura. A crise do coronavírus não parou as habilidosas mãos de voluntárias da igreja adventista na região norte e centro-oeste do Amazonas. Com as máscaras descartáveis em falta no mercado, um grupo de mulheres da igreja adventista no bairro Alvorada, decidiu se envolver e ajudar os profissionais de apoio que atuam nas unidades de pronto socorro da capital.

O envolvimento aconteceu após um convite da Universidade Estadual do Amazonas (UEA), através da enfermeira e professora doutora, Cheila Lins Bentes. “A pesquisa tem o objetivo de produzir e avaliar a eficácia das máscaras caseiras para uso em medidas de prevenção e redução de risco de transmissão para o enfrentamento da COVID 19”, explica Cheila.

Após conversar com a enfermeira doutora Cássia Rozaria Da Silva Souza, coordenadora geral do projeto na UEA, Cheila levou a ideia de confecção para as mulheres da igreja. “A nossa líder Cinthia abraçou a causa e entrou em contato com aquelas que podiam ajudar”, comenta. Prontamente as voluntárias aceitaram e iniciou-se a confecção das máscaras. “Me sinto feliz em poder contribuir na missão usando os talentos que Deus me deu”, expressa a líder Cinthia Regina Lopes.

“Me sinto feliz em poder contribuir na missão usando os talentos que Deus me deu”, expressa a líder Cinthia Regina Lopes.

Para o pastor Flávio Davi, que coordena a igreja adventista no bairro, a iniciativa continua motivando as mulheres para o cumprimento da missão. “Nesse período de isolamento social, elas continuam encontrando meios para que a ajuda ao próximo não pare”, destaca o pastor. Para ele, isso também ajuda os demais membros a se motivarem e desenvolverem seus talentos para a causa de Deus. “Acredito que nesse momento difícil, nossa força para levar esperança deve estar no envolvimento de todos para o bem comum”, enfatiza Flávio.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *